Recomendação #1 – Jason Becker: Not Dead Yet (documentário)

Para esta primeira recomendação, resolvi escolher um filme que mexeu muito comigo quando o assisti. Trata-se do documentário Jason Becker: Not Dead Yet. Eu já conhecia um pouco da história de vida de Jason Becker quando assisti ao filme pela primeira vez, mas não tinha a menor noção do quanto ele foi importante para a cena musical da época e o quão absurdamente genial ele foi e ainda é, mesmo com todas as dificuldades e provações pelas quais passa diariamente.

Para quem não o conhece, Jason Becker foi um guitarrista americano extremamente virtuoso e genial (eu disse “foi” não porque ele tenha falecido, mas pelo simples fato de que hoje não é mais guitarrista). Em 1989, com apenas 20 anos, Becker foi diagnosticado com ALS – Esclerose Lareral Amiotrófica – também conhecida como Lou Gehrig’s Disease, uma doença degenerativa rara e incurável. É a mesma doença de Stephen Hawking e Mao Tse Tung, para exemplificar bem a situação.

O "antes e depois" de Jason Becker
O “antes e depois” de Jason Becker

O documentário, dirigido por Jesse Vile, conta a história de sucesso de Jason Becker e nos mostra como ele conseguiu vencer, com a ajuda de seus amigos e familiares, a ALS de uma forma belíssima. O nome do documentário, Not Dead Yet (“Não Está Morto Ainda”, numa tradução livre) vem do festival homônimo criado pelo guitarrista Marty Friedman, ex-colega de banda e amigo pessoal de Jason por vários anos. Ao ver inúmeros comentários na internet sobre “o quão genial Becker era” e como era “uma pena que ele tenha morrido“, Friedman resolveu criar um festival em homenagem ao amigo, para que todos pudessem ver que, apesar de doente, Jason estava muito vivo sim.

Jason Becker e Marty Friedman, no festival Not Dead Yet
Jason Becker e Marty Friedman, no festival Not Dead Yet

Confira abaixo o trailer do documentário e, depois, tenha uma ideia do tamanho da genialidade de Jason Becker, que mesmo com praticamente todos os músculos paralisados, conseguiu compor várias e várias músicas apenas com os olhos, utilizando um software desenvolvido por um amigo.