Outubro Rosa 2015 – Artistas que venceram o câncer de mama

img-historia

Para quem ainda não é familiar com o movimento, o Outubro Rosa é uma ação de âmbito mundial que visa divulgar o perigo do câncer de mama e a importância de sua prevenção. No Brasil, a recomendação do Ministério da Saúde é a realização da mamografia de rastreamento (quando não há sinais nem sintomas) em mulheres de 50 a 69 anos, uma vez a cada dois anos.

Muitas artistas do mundo da música já sofreram com o câncer de mama também, e a seguir veremos algumas dessas histórias que talvez você não conhecesse.


 

Kylie Minogue

Kylie-Minogue--Roc-Nation-Grammy-Brunch-2015--02-662x993Kylie foi diagnosticada com câncer de mama em 2005 e fez um longo tratamento. Três anos revezando sessões de radioterapia e quimioterapia, além de ser submetida a uma mastectomia parcial – cirurgia para remoção de um pedaço do seio.

“Penso nisso todos os dias. Só de olhar no espelho já me faz lembrar do que passei. As cicatrizes são morais e físicas”, disse. Ela também contou que passou por crises depressivas durante o tratamento: “Havia dias em que sentia muita raiva e e tristeza. Em outro, eu me sentia sortuda. Tive sorte de estar cercada por pessoas que realmente me amavam” (fonte: UOL)

 

 

 

Sheryl Crow

Em 2006 a cantora foi Sheryl-Crowdiagnosticada com câncer de mama. Após ser submetida a uma cirurgia e a sessões de quimioterapia, Sheryl venceu a batalha contra a doença. Em 2012, ela revelou também que tinha um tumor cerebral benigno, descoberto no ano anterior, ao procurar ajuda médica por causa da perda de memória. (fonte: Veja)

 

 

 

Olivia Newton-John214199-olivia-netwon-john

Uma das queridinhas do Mixtape, a cantora e atriz conhecida por Grease e Xanadu foi diagnosticada em 1992, na mesma semana em que seu pai morreu de câncer no fígado. Ela passou por uma mastectomia parcial e uma reconstrução do seio, ficando livre do câncer por mais de duas décadas desde então.

Hoje, a cantora de 67 anos é dona do Olivia Newton-John Cancer & Wellness Center  e do Olivia Newton-John Cancer Research Institute, sendo uma das artistas que mais apoia e investe na busca por tratamentos melhores e pela cura da doença.

 

Melissa Etheridge

melissaet_kmazu_4442496_maxA cantora de country rock foi diagnosticada em 2004, com a doença ainda nos estágios iniciais. Em 2005, ela causou muita comoção aparecer completamente careca e cantar com a cantora Joss Stone no Grammy Awards. Esta é considerada como uma das melhores performances ao vivo da cantora até hoje.

Melissa conta como sua vida mudou desde o câncer em entevistas para ABC e para o site A Woman’s Health aqui (ambas em inglês)

 
 
 
 

Nanci Griffith

Nanci teve não só câncer de Nanci Griffith performs In Londonmama mas também câncer de tireoide, o que quase acabou com sua carreira musical. Desde seu diagnóstico, na década de 90, ela diz que sua visão sobre a vida mudou significativamente. “Eu aprendi a não deixar de lado a felicidade até amanhã, a ir atrás dela”, ela diz. “Eu acho que esta é a maior diferença na minha vida, e também acho que isso está me mantendo saudável.”

 
 
 
 

Anastacia

Anastacia-Cancels-Tour-as-She-s-Diagnosed-with-Breast-Cancer-Again-2Em janeiro de 2003, a cantora Anastacia decidiu reduzir suas mamas em função de problemas na coluna. Em uma mamografia de rotina para a cirurgia, ela descobriu que tinha câncer de mama. Imediatamente, realizou a cirurgia e a radioterapia, que foram um sucesso.

 

 
 
 
 
 
 
 
 
 

Marsha Hunt

marsha hunt

A cantora e novelista (e caso amoroso do cantor Mick Jagger, nos anos 90) Marsha Hunt foi diagnosticada com a doença no fim de 2004. Aconselhada a fazer a mastectomia parcial logo após o diagnóstico, a cantora só foi decidir pela operação meses depois, quando o câncer já tinha passado do primeiro para o terceiro estágio. Marsha então decidiu pela remoção total dos seios e pela não reconstrução, pois “a única coisa que você ganha de volta com a dita reconstrução é o seu decote. Você não tem nenhuma sensibilidade novamente”, disse ela.

 

Peter Criss

43bdff707a6979d3

Pode ser surpresa para algumas pessoas, mas o câncer de mama não é uma doença exclusiva do sexo feminino. O baterista do KISS, Peter Criss, que o diga.

Diagnosticado em 2008, com a doença num estágio bem inicial, Peter conseguiu vencer o câncer de mama no mesmo ano e desde então se considera “o homem mais sortudo do mundo”. O músico hoje é um grande conscientizador sobre o câncer de mama masculino nos Estados Unidos.

“Não fique sentado bancando o durão. Não diga simplesmente que ‘isso vai sair’. Eu poderia não estar vendo o quanto a vida é bonita. E você pode não ver também”, disse Peter.

Os casos masculinos são mais raros que os casos femininos de câncer de mama, no total não chegam a 1 por cento do total de casos. (fonte: Whiplash.net)

 


 

Os casos acima não são os únicos, obviamente. Todo ano, milhares de mulheres (e homens também, como vimos no caso acima) são diagnosticados com a doença e a prevenção do câncer de mama só depende de cada um de nós. Faça exames regularmente! Com saúde não se brinca!

O Aumente o Som é partidário da campanha e apoia o Outubro Rosa com a força de mil decibéis cúbicos!

E você, já fez seus exames?

 


Links úteis sobre o Outubro Rosa e câncer de mama:

  • Excelente post! A pouco tempo fiquei sabendo que câncer de mama também pode ocorrer em homens, fica a dica, todo mundo tem que se prevenir.